- Prefeitura Municipal de Central de Minas

Ir para o conteúdo

Menu principal:

HISTÓRICO DE CENTRAL DE MINAS.

    Localiza-se entre os Vales do Rio Doce e Mucuri tendo sua área total de 369 km quadrados distando 408 km da Capital do Estado ( trecho todo pavimentado ) e a 1.150 km do Distrito Federal (trecho todo pavimentado).
   Sua topografia, apresenta aspecto predominantemente montanhoso, sendo: plano 20, ondulado 50 e montanhoso 30, pertence à Bacia do Rio São Mateus, o solo é fértil e o clima bom, com mínimas de 18º C e máxima de 35º C. Altitude máxima de 715 m localizado na cabeceira do Córrego Lajinha, a altitude mínima de 358 m na foz do córrego São Pedro.
   Segundo os historiadores mais antigos, foi Manoel Martins um dos primeiros habitantes do Município de Central de Minas. Ele e sua família ali se instalaram, por volta do ano de 1940 vindos de Jequiri, posseando a terra e fazendo, o que foi por muito tempo, a principal fonte de renda da região: a extração de maneira de uma imensa Floresta Natural.
    Com a chegada de novos forasteiros e, como a extração de madeira exigia maior mão de obra, à medida que as árvores iam caindo, aparecia em seu lugar uma casa. Até que, por volta de 1942, apareceram os primeiros comerciantes, dentre os quais se destacam Marinho de Paula, Joaquim Teodoro Motta e Antônio Jacinto Coimbra.
    Com a construção da Capela de São Geraldo, o povoado ficou conhecido como São Geraldo de Central, passando logo a seguir para Central de Mantena, Município a que era subordinado.
    Em 1951, com a chegada de José Regina, (líder político) foi construída uma estrada para Galiléia, com a finalidade de transporte de madeira.
   Com a criação do Município de Mendes Pimentel pela Lei Estadual nº 1039, de 12 de dezembro de 1953, época em que o Estado de Minas Gerais e Espírito Santo estavam com boa parte do seu território contestado, foi o povoado de Central de Mantena, pela mesma Lei levado a Distrito, passando a se chamar Central de Minas e a ele incorporado como distrito.
    Central de Minas é elevado a condição de Município, sob a Lei nº 3.185 de 31 de dezembro de 1962.
  No que diz respeito aos aspectos econômicos, o Município tem sua fonte principal de renda nas atividades agropecuárias, no setor comercial conta com vários estabelecimentos comerciais.
    Eventos permanentes: Festa de Corpus Christi onde são enfeitadas as ruas com muita arte, os festejos Juninos são animados com barraquinhas e muito forró, festa da independência e em dezembro acontece a festa do Florestense ausente no Distrito de Floresta.
    Dentre as atrações turísticas existente no Município tem-se a reserva particular natural “Fazenda Floresta” que conta com a presença de uma população de mais de 300 ( trezentos ) macacos-prego numa área de 31 hectares totalmente protegida pelo IBAMA.
    São Municípios Limítrofes os seguintes: Mendes Pimentel, Divino das Laranjeiras, Galiléia, Conselheiro Pena, Mantenópolis, São João do Manteninha, Mantena e Itabirinha.
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal